Kangibrina

Aula prática sobre como NÃO prospectar clientes

25 01.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 15:00 ]

Das campanhas de telefonia móvel que estão no ar as que mais gosto são as da Tim. O uso do Blue Man Group foi uma sacada de gênio para se diferenciar e cativar clientes pelo humor, criatividade e tecnologia.

Contudo, é preciso que a equipe de vendas e de relacionamento com o consumidor estejam em fina sintonia com essa mentalidade. Senão, nada disso adianta.

Explico.

Dias desses, passeando no shopping, me deparei com uma loja da operadora. Mesmo não sendo cliente da Tim, resolvi entrar para pedir uma ajuda simples: colocar a película protetora no meu iPhone.

Ok, riam à vontade. Eu espero vocês recuperarem o fôlego. Mas o fato é que minha falta de habilidade manual é tamanha que não consigo colocar a proteção sem que fiquem enormes bolhas de ar sobre a tela.

Expliquei a situação para uma atendente à porta, que, imbuída do velho e bom espírito samaritano, resolveu me ajudar.

A boa alma bem que tentou. Puxou daqui, esticou de lá, mas não conseguiu. As bolhas insistiam em permanecer. Sem muitas alternativas, ela levou o aparelho para a superiora dela dar uma olhada. Pra meu espanto, a menina tomou uma sonora bronca, na minha frente:

- Fulana, eu já não te disse que a gente não faz esse tipo de serviço?

Com muita, mas muita má vontade, a poderosa chefona pegou meu celular e se pôs a tentar ajeitar película. Passou flanela, usou uma régua para nivelar o bagulho, mas nada.

“O plástico está velho”. Foi o veredito dela, devolvendo o celular para atendente.

Detalhe: em nenhum momento a tal superiora olhou para mim (e eu nem sou assim tão feio) que estava a menos de um metro dela.

A menina me devolveu o iPhone e perguntei se havia película para vender. Constrangida, disse que não.

Vejam: eu fiquei uns dez minutos na loja e em nenhum momento eles tentaram fazer uma prospecção. Não perguntaram se eu era cliente da Tim, se queria conhecer os planos ou novos aparelhos, etc, etc, etc.

Pelo contrário. Fizeram de tudo para que eu me sentisse um estorvo e saísse de lá o mais rápido possível.

Foi o que fiz. Andei mais alguns metros e vi um loja de produtos de informática. Comprei a película e o vendedor ainda colocou para mim.

Confesso que não morro de amores por minha atual operadora. Mas se um dia decidir mudar certamente não será para a Tim.

E não há Blue Man que me demova disso.

Transforme seu iPhone numa máquina de eliminar ETs

06 10.2010
Por Denis Zanini Lima [ postado às 12:59 ]

Agora é oficial: os alienígenas estão entre nós.

E não se trata de nenhum trote à la Orson Wells.

Eles realmente chegaram e estão barbarizando no nosso planetinha azul.

Mas quem eles acham que são pra vir aqui nos matar e sairem incólumes?

Nós somos seres humanos. Matar é com a gente mesmo. Já promovemos duas guerras mundiais e dizimamos centenas de civilizações sem sujar as galochas. De forma nenhuma vamos nos render sem levar alguns deles conosco.

Por isso a Soul Bit está convocando todos os proprietários de iPhone para fazer parte da resistência humana.

Pra transformar seu aparelho numa máquina de exterminar ETs basta acessar o iTunes, pagar US$ 0,99 e baixar o aplicativo Look-Up.

Esse game de realidade ampliada permite que você jogue com um campo de visão de 360 graus em qualquer lugar e também com outras pessoas.

Não é o máximo?

Então não perca tempo e ajude a mandar esses mostrinhos de volta para Andrômeda.

O divertido aplicativo está disponível para os modelos 3Gs e 4 e também para iPad.

PS: aos deslumbrados de plantão: os feixes de laser que aparecem no vídeo são apenas ilustrativos, ok? Sei que tem muito loqui que vai baixar o aplicativo achando que vai transformar seu device numa Zion.

compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Youtube racha e Iphone sangra. O Rich Media não tem limites.

14 06.2010
Por Denis Zanini Lima [ postado às 19:16 ]


O Rich Media Advertising – convergência do uso de ferramentas multimidia (flash, streaming, DHTML) utilizadas em peças publicitárias online – é o mais novo e melhor amigo das cabeças criativas e pensantes.

Esse encontro da tecnologia com a criatividade está elevando a publicidade a um outro patamar.

Ouso dizer que essa revolução, por sua ilimitada customização e interação com o consumidor, terá mais impacto no mundo da propaganda do que quando comerciais começaram a ser difundidos em massa na na televisão.

E a cada dia surgem novos cases interessantíssimos de uso Rich Media.

A Samsung, por exemplo, inventou um social game no seu canal do Youtube para promover sua linha de televisores 3D.

Quem acessar http://www.youtube.com/samsung3devent irá se surpreender com a tela do seu monitor rachando e sendo invandido por um a legião de borboletas.

A brincadeira consiste em acertar o maior número delas (pelo menos até o Greenpeace descobrir e estragar a festa) pra concorrer a um aparelho.

Sua performance pode ser divulgada depois no Facebook e no Twitter.

Já a série True Blood (mais uma daquelas que transformaram vampiros em emos, para desgosto da alma de Bela Lugosi) conta com um aplicativo muito bacana para Iphone.

Quando o banner que leva ao trailer da nova temporada é apertado a tela do aparelho é tomada por sangue e nossas impressões digitais ficam vermelhas.

O Rich Media não tem limites e – acreditem – estamos só no começo da festa.

Upgrade na agenda

17 09.2009
Por Denis Zanini Lima [ postado às 18:59 ]

Ontem tomei uma importante decisão.

Resolvi abolir um vício de décadas, um hábito escuso que ainda me acompanhava nesses tempos digitais.

Não. Não tem nada a ver com tabaco, álcool, comida ou outras drogas.

Acreditem ou não, o fato é que não vou utilizar mais agendas de papel. A partir de hoje, 17 de setembro de 2009, meus compromissos serão anotados diretamente no Iphone.

Pra quem não me conhece essa informação é tão útil quanto ter um pé-de-cabra no meio de uma tempestade. Mas quem tem o mínimo de familiaridade comigo sabe que isso é uma mudança importante, pois não vivia sem minha agenda.

Andava com ela por todos os lugares, anotando minhas idéias, estados de espírito, projetos, compromissos. Era uma espécie de apêndice. Que resolvi extrair, depois de muita reflexão e uma relutância inicial.

A troca do papel pelo digital não tem nenhum viéis ecológico. É pragmatismo mesmo. É meu lado minimalista – e tecnológico – falando mais alto.

Agora vai tudo direto pro aparelhinho.

A decisão é irrevogável. Mas confesso que tem sido um pouco difícil.

Já estou sentindo saudades da agendona aberta na mesa. Com todos os meses, semanas e dias ao alcance da vista. Com os planos profissionais e pessoais anotados. Com meus rabiscos, poesias, recortes de dores e alegrias, eternizados num pedaço de papel. Eternizados num pedaço de mim.

compartilhe:
Share
1 comentário

Iphone x Chuchu

22 07.2009
Por Denis Zanini Lima [ postado às 14:34 ]

Se você é proprietário desse aparelho vai concordar com o comparativo abaixo…

…embora seja impossível viver sem ele agora.

compartilhe:
Share
Nenhum comentário