Kangibrina

Quanto vale ter um lipdub com a sua marca?

13 04.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 13:53 ]

Três perguntas para você, nobre leitor:

1) Quanto custa fazer uma marca ser conhecida?

Uma boa grana, não é?

2) Quanto custa fazer uma marca ocupar ano a ano os primeiros lugares do top of mind?

Muito mais grana, não é? Talvez nem pedindo um empréstimo para o Eike Batista isso seja possível.

3) Agora: quanto custa fazer uma marca ter não apenas consumidores, mas adoradores?

Vixi…É uma fortuna quase incalculável, né? É um trabalho hercúleo, de anos a fio que, além de um investimento maciço, precisa necessariamente estar alinhada a uma estratégia de marketing inteligente, holística e muito bem definida.

Mas, quando isso finalmente acontece, vale cada tostão investido.

O consumidor desenvolve tamanha adoração e fidelidade à marca que passa a divulgá-la a todos os seus stakeholders (vide casos da Apple, Harley Davidson, GAP, etc).

Principalmente nos dias de hoje, em que os prosumers (indivíduos que produzem e consomem informação) comandam as mídias sociais, essa adoração se torna mais factível e visível.

Vejam, por exemplo, esse lipdub da música Abra a Felicidade (tema deste ano da Coca-Cola) produzido pelos alunos da ESAMC de Sorocaba.

Em apenas cinco dias, o vídeo – muito bem feito, aliás – teve 100 mil acessos (o vídeo oficial da Coca-Cola, que está há quase 3 meses no ar, tem cerca de 400 mil views), gerou um buzz desgraçado e fez a marca ser muito comentada.

São oito minutos de exposição gratuita e positiva da marca.

Há vários lipdubs disponíveis no Youtube, mas nunca tinha visto nenhum cuja música estava associada a uma empresa. Eu acredito que ter um lipdub feito espontaneamente com a sua marca algo que não tem preço.

Isso mostra como a Coca-Cola conseguiu criar um life style forte, marcante, que atrai adeptos geração pós geração, que gostam da marca e, mais ainda, de compartilhar essa afeição com outras pessoas.

Eu, inclusive, sou um deles.