Kangibrina

Os melhores do Brasil

26 06.2009
Por Denis Zanini Lima [ postado às 13:14 ]

Dói dizer, mas é verdade.

Independentemente de quem for o campeão da Copa do Brasil ou finalista da Libertadores na próxima semana, Corinthians e Cruzeiro são os melhores times do Brasil.

Não por acaso, ambos têm no comando os técnicos mais modernos e promissores da atualidade: Mano Menezes e Adilson Batista.

Mano praticamente reconstruiu o Corinthians, começando pelo básico: a defesa. Hoje, a retaguarda alvinegra não encontra rival à altura. William e Chicão impressionam pelo posicionamento (fruto de treinamentos específicos, viu seu Luxemburgo?), André Santos e Alessandro sabem a hora exata de atacar e defender e Felipe é uma verdadeira muralha.

Sem a pressão de sair atrás do marcador, a equipe cria as jogadas ofensivas com tranquilidade. Mesmo quando toma gols, não se desespera.

Continua na mesma toada, com paciência, envolvendo o adversário ardilosamente, com Dentinho e Jorge Henrique abrindo espaços para Ronaldo e os meias/volantes avancarem. Quando o gol não surge com a bola correndo, tem sempre uma falta para o Chicão ou Douglas cobrar.

Outro mérito do treinador foi a a contratação de atletas modernos, que desempenham mais de uma função e têm uma compreensão profunda de esquemas táticos, como o versátil Elias, símbolo da filosofia meneziana.

Já o Cruzeiro não tem um elenco tão qualificado como o do Corinthians. Mas nas mãos de Adilson Batista os jogadores têm encontrado o seu melhor futebol, até mesmo os considerados refugos, como Wellington Paulista, Leonardo Silva e Marquinhos Paraná.

Adilson estuda o adversário com obsessão. Consegue neutralizar suas principais virtudes e atacar seus pontos fracos. Para isso, muda com frequência o posicionamento de jogadores, confundido a marcação.

Ramires atua como falso volante e é a válvula de escape quando o habilidoso Wagner está sobrecarregado. Com Kleber na frente, trombando com os zagueiros e atraindo a marcação, há sempre espaço para quem vem de trás.

Quando Sorin e Athirson estiveram recuperados e em plena forma física, darão ao treinador ainda mais opções de variações táticas, que tanto gosta.

O Inter, que ocupava o top do meu ranking até pouco tempo atrás, vem gradativamente perdendo posições, já que está claro que o time não tem peças de reposição para D´Alessandro e Nilmar. Além disso, Tite está longe de ser um técnico de ponta.

O celeste mineiro e o alvinegro do Parque São Jorge conseguem manter um padrão tático até quando jogam com os reservas. Mesmo que não vençam respectivamente Libertadores e a Copa do Brasil, continuarão soberanos e fortíssimos candidatos ao título do Brasileiro, seguidos por Inter, São Paulo e Palmeiras.