Kangibrina

O Neruda do cobre

01 10.2009
Por Denis Zanini Lima [ postado às 20:46 ]

Na mala de volta do Chile trouxe mais um nome para minha lista de artistas favoritos: Mario Irarrazabal.

Pra quem não conhece ele é autor daquela famosa escultura da mão cravada na areia de uma praia de Punta Del Leste.

Em Santiago, no Museu de Belas Artes, tive o prazer de conhecer mais de seu repertório, numa interessantíssima exposição.

Depois de ver centenas de suas esculturas, com nus, grávidas, rostos, mãos e grupos inteiros de humanos, alguns posicionados em pé sobre a borda de uma enorme cuia oca ou sentados ao redor de uma mesa, cheguei à conclusão que o cara é uma espécie de Neruda.

Um Neruda que, ao invés de pena e caneta, utiliza o cobre para dar vazão ao seu talento.

Fique muito impressionado como ele consegue usar a perspectiva e profundidade. Também gostei da técnica dos cubos espelhados, na qual ele coloca figuras dentro de uma caixa em diferentes posições, como se fossem imagens refletidas.

Mario é um verdadeiro artista. Ainda vivo e em constante produção. Tem mais coisa boa vindo por aí.