Kangibrina

Parabéns, Woody. Adeus, Mario

03 12.2010
Por Denis Zanini Lima [ postado às 10:18 ]

Um aniversário e uma morte marcaram o cinema humorístico nesta semana.

Woody Allen, o maior cineasta de todos os tempos, completou 75 anos.

Ainda lúcido e na ativa, Woody é um mestre de sétima arte.

Ele é tão bom que não consegue fazer um filme ruim mesmo que queira.

Na condição de fã, indeciso e hipocondríaco, tenho dificuldades em apontar qual o seu melhor filme, cena, ou diálogo para homenageá-lo aqui.

São muitas as opções.

Contudo resolvi escolher uma cena do filme Desconstruindo Harry que, acredito, representa muito bem sua genialidade e irreverência.

É quando ele, como um Dante de Manhattan, vai conhecer o Inferno, onde encontra, nada mais, nada menos, que seu pai.

Em contrapartida, perdemos o diretor italiano Mario Monicelli, aos 95 anos.

Autor de O Incrível Exército de Brancaleone, Quinteto Irreverente e Caros Amigos, Mario sabia como ninguém transportar o humor latino do cotidiano para a telona.

Vítima de um câncer terminal, ele não resistiu à pressão e se jogou da janela do hospital onde estava.

Certamente não faria isso se estivesse acompanhado de seus caros amigos, que sabiam se divertir em todas as situações, mesmo na enfermaria de um hospital.