Kangibrina

Rindo no Risadaria

22 03.2010
Por Denis Zanini Lima [ postado às 18:03 ]


Sábado fui ao Risadaria, no Pavilhão da Bienal.

Bela pedida.

Além de conferir trechos de programas humorísticos do rádio e da TV e cartuns em tamanho gigante dos melhores artistas do Brasil, assisti a um dos concorridos Encontros Gozados.

O show, aberto pela Marcela Leal, começou meio morno, titubeante.

Depois teve um belo up com Danilo Gentili e Luis França e deu novamente uma caida com o Palhaço Picolino.

Pudera. Era uma coruja num ninho de águias.

Confesso que fiquei um pouco constrangido pelo velhinho, que não conseguiu arrancar mais do que uns sorrisos amarelos dos presentes. Mas como o espírito da coisa era homenageá-lo pelos anos de bons serviços prestados ao humor nacional, a platéia foi paciente e generosa, aplaudindo em pé o octagenário artista.

Na sequência veio Marco Luque, que com seu taxista Silas deixou o público no ponto para entrada do Umbilical Brothers.

A dupla australina manda muito bem.

Dão um show de humor utilizando apenas efeitos vocais, mímica e a imaginação do espectador.

No cômputo geral o resultado do Risadaria foi positivo.

Mas como todo evento debutante tem algumas coisas para melhorar.

As filas, por exemplo.

Estavam desorganizadas, confusas, obrigando um carinha da (des)organização a ficar o tempo todo passando as orientações gritando (que falta um simples banner faz!)

As mostras especiais poderiam ser maiores e homenagear mais gente, como por exemplo o Amigo da Onça, o Pasquim, Luis Fernando Veríssimo, A Praça é Nossa, os Trapalhões, a Turma da Maré Mansa, Grupo Ornitorrinco, Os Parlapatões, etc, etc, etc.

Enfim…

Como o evento teve um bom público acredito que teremos outras edições. E daí mais gente talentosa poderá ter sua merecida homenagem.

compartilhe:
Share
Nenhum comentário