Kangibrina

Ela aceita reais e ainda fica com o troco

21 05.2012
Por Denis Zanini Lima [ postado às 15:41 ]

Vocês perceberam que nessa campanha do HSBC (Limonada), que até acho bacaninha, há um erro de sequência?

Notem que a mulher paga as limonadas (R$ 0,90 cada) com uma nota de R$ 10,00 e a menina não devolve o troco (R$ 8,20).

Ao invés disso, oferece canudinhos…

Que malandrinha….

Será que, ao aceitar nossa moeda, a pequena gringa foi contaminada pelo jeitinho brasileiro de levar vantagem em tudo?

Sei que, como cada segundo vale ouro em um comercial de TV, possivelmente eles optaram por não incluir essa parte no roteiro.

Mas, para um banco, que trabalha com dois artigos essenciais na vida humana (dinheiro e confiança) essa gafe pega mal…

compartilhe:
Share
1 comentário

Você não sabe quem é Jesper Bruun, mas com certeza já o viu

26 04.2012
Por Denis Zanini Lima [ postado às 21:20 ]

Como fazer com que um estúdio fotográfico fique falado no mundo inteiro sem apelar para um portfólio de imagens propositadamente nosense ou chocantes? Pois a agência Filadélfia encontrou um meio criativo e bem humorado para divulgar um dos seus clientes, o estúdio fotográfico Câmara Clara.

A campanha, denominada “The World´s Most Downloaded Man” (ou “O Homem Mais Baixado do Mundo”) foi desenvolvida a partir de uma reclamação do dono da empresa, o fotógrafo Fernando Martins, que estava cansado de perder jobs para empresas que acabavam optando pelos sites de bancos de imagens.

Como todos sabem, os bancos de imagens oferecem pacotes de fotos a preços bem mais em conta do que um estúdio; contudo, pecam por fornecer imagens pasteurizadas, clichês, sem identidade, que são utilizadas em peças promocionais em todo planeta.

Para provar seu ponto de vista, Fernando resolveu ir atrás do modelo dinamarquês Jesper Bruun (o tal homem mais baixado do mundo), cujo rosto pode ser visto em milhares de anúncios, seja de uma agência de turismo na Austrália, de uma escola de música na França, de uma margarina na Bolívia.

O vídeo mostra o inusitado encontro entre os dois. Confiram.

  • tags:
compartilhe:
Share
1 comentário

Por que fazer yoga? Deixe que seus ossos expliquem

19 03.2012
Por Denis Zanini Lima [ postado às 18:11 ]
  • tags:
compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Comerciais do Super Bowl 2012

01 02.2012
Por Denis Zanini Lima [ postado às 9:39 ]

O Super Bowl, a decisão do futebol americano que neste acontece no próximo domingo (5/2), é o programa de maior audiência dos Estados Unidos. Por conta disso, para veicular um único comercial de 30 segundos, é necessário desembolsar a bagatela de 3,5 milhões de doletas.

Assim, dezenas de marcas fazem filmes especiais para exibir nos intervalos do jogo. Há diversos casos de propagandas que se tornaram épicas, como a inesquecível 1984, da Apple.

Neste post, selecionamos alguns comerciais que serão exibidos, com destaque para a volta de Ferris Bueller (o lendário personagem de Matthew Broderick em Curtindo a Vida Adoiado), fazendo propaganda da Honda, numa brincadeira que custou ao todo 17 milhões de verdinhas, e Jerry Seinfeld, protagonizando o comercial do Acura NSX.

Nos intervalos também será possível ver Donald Trump no primeiro comercial da imobiliária Century 21 no Super Bowl, o jogador inglês David Beckham no comercial da rede de roupas H&M, a volta dos ursos polares da Coca-Cola e até um baile de vampiros (Audi).

James Cleaver Quintet: a banda mais rápida da cidade

08 01.2012
Por Denis Zanini Lima [ postado às 16:19 ]

Gostei muito desse comercial do energético Lucozade, em que os integrantes do James Cleaver Quintet tocam “Buck Rogers” descendo uma imensa ladeira em bicicletas, skates e outras geringonças sobre rodas. Vale conferir o making of também.

Além de criativo e bem produzido, o comercial me chamou a atenção por ter sido filmado em Brighton, cidadezinha litorânea ao sul da Inglaterra, onde estudei por 1 mês lá pelo final dos anos 1990. A Albion Hill era a rua que eu pegava todo dia para ir da casa para a escola.

compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Meu pai é um troll

05 10.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 11:06 ]

Muito espirituoso e engraçado esse comercial da Volks em que o pai dá uma trollada federal no seu pimpolho envergonhado.

Ao meu ver faltou só um detalhe para fixar a marca e aproveitar a viralização natural que está rolando nas mídias sociais. O pai finalizar o questionário perguntando pro filho: Você por acaso tem um Space Cross legal como este aqui?

Acho que daqui algum tempo as pessoas lembrarão do comercial, mas esquecerão o nome do carro.

compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Os franceses gostam de rock? Ouï!!!

29 09.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 17:53 ]

A Ouï FM, famosa rádio roqueira da França, lançou uma campanha publicitária muito bacana, que utiliza capas de álbuns famosos compondo cenas de paisagens das cidades onde a emissora está presente.

Com o slogan “O Rock está aqui para mudar sua vida”, as peças utilizam imagens das cidades de Le Mans (com a capa do Morrison Hotel), Honfleur (com a capa de Ziggy Stardust) e Cherbourg (com a capa de My Generation), entre outras

Todos os anúncios você pode conferir clicando aqui

compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Gisele: manual de uso

26 09.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 9:40 ]

Gisele Bundchen é a brasileira mais famosa do mundo. Bonita, sinônimo de mulher independente e bem-sucedida, venceu na carreira por sua determinação e competência.

Não é à toa que a modelo é uma das celebridades mais cobiçadas pelo mercado publicitário.

Gisele já estrelou campanhas para a Vivara, Dolce & Gabanna, Ipanema, C&A, Sky, Nívea, Victoria’s Secret, Vivo, Volkswagem…

Tem marcas, como a Sky (aquele filme que ela ensina como o Pelé deveria ter feito o gol por cobertura é genial), que fazem bom uso da modelo.

Outras, nem tanto.

A Hope, por exemplo.

Pagou um cachê milionário pra beldade fazer 3 comerciais cretinos, que rebaixam a mulher a um ser que bate o carro, ultrapassa o limite do cartão de crédito e é submissa ao marido.

Tudo que Gisele não é. E tudo que as brasileiras vem lutando há décadas para não ser.

E no final a modelo diz: “Você é brasileira, use seu charme”.

É pra isso que a Hope quer que suas consumidoras comprem seus produtos? Pra não chatearem seus maridos? Em que década a marca acha que estamos?

Ah, era pra ser engraçadinho? Pois não ficou.

Então fica a dica: se sua marca for contratar a Gisele Bundchen, faça uma campanha à altura, ok?

PS: O mesmo vale para a Fiat, que usou o fodástico Dustin Hoffman naquela porcaria de campanha do Cinquecento.

ATUALIZANDO (28/9)

E não é que a Secretaria Política para as Mulheres pediu a suspensão da campanha?

Gnarls Barkley = DDDRim?

23 09.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 18:42 ]

Dêem uma olhada nesse clip da música Gone Daddy Gone, da banda norte-americana Gnarls Barkley e depois no folclórico comercial da DDDrim (acima) e me digam: não é o caso da dedetizadora entrar com um pedido na Adebra (Adevogados do Brasil, entidade presidida pelo ilibada @eumarcobiachi) por plágio?

compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Perca sua licença e você está ferrado

21 07.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 18:41 ]

No ano passado, cerca de 3 mil motoristas australianos perderam suas licenças por conduta perigosa nas ruas. Os prejuízos causados por esse infratores chegaram a 100 milhões de dólares.

Para conscientizar esse público, formado em sua maioria por pessoas entre 16 e 24 anos, a Comissão de Acidentes Motorizados criou uma campanha com linguagem jovem e bem-humorada, chamada “Perca sua licença e você está ferrado”.

Ficou bem interessante. Confira abaixo os outros dois vídeos da campanha:

compartilhe:
Share
Nenhum comentário

Father & Son, Eduardo & Mônica

10 06.2011
Por Denis Zanini Lima [ postado às 16:50 ]

Esse buzz todo gerado em torno do clipe/comercial/filme de Eduardo & Mônica para a campanha do Dia dos Namorados da Vivo (que, independentemente de ser plágio ou não, ficou sensacional), me fez lembrar de outra ação fabulosa.

É o comercial Father & Son, que a Saatchi & Saatchi produziu em 2002 para a Telecom New Zeland, tendo como trilha sonora a homônima canção de Cat Stevens.

Vejam do que estou falando no vídeo acima.

Aliás, no livro Lovemarks, Kevin Roberts, o CEO da agência, conta como se deu o processo de autorização do uso da música com o recluso cantor.

Página 1 de 6123456